PROJETO ESPAÇO ABERTO

atividades "cultura, educação, esporte, entreternimento

Planejamento Urbano

Planejamento Urbano
Carlos MettalNos próximos 20 a 30 anos as grandes cidades buscarão com a aplicação de melhores focos relacionados ao desenvolvimento urbano, essa mudança.
Na urbanização, detectar os conflitos sobre as pesquisas, fato já corrente na atualidade na Europa e Norte América;
No saneamento, abastecimento, fornecimento, contando com a participação social.
Na democracia, a prática de políticas como um processo de despertar a população para essa complexidade que necessita da influência de sua participação.
A individualidade deve ceder o comando à coletividade, para torná-la apta ao processo tecnológico. Durante a sua desenvoltura, a comunidade deve incluir-se na sua continuidade, dentro do planejamento programado, principalmente observando a qualidade da execução dessa ação transformadora.
A diversidade de opiniões devem amparar-se sobre as inovações aplicadas, como um determinismo cultural e étnico na construção da sua real história, suas identidades preservadas.
Então, como fazer nossas instituições refletirem juntamente com seus professores, numa conversa flexível, e ajustar as visões de ambos sobre a mesma direção, incorporar todas as ideias com os seus cidadãos, vendo também a economia, a socialização, educação juvenil.
A meta também é o desenvolvimento sustentável, como uma opinião viral, diversos países já o fazem em suas pesquisas e realizações de avanços tecnológico, administrativo e com a gestão de toda a comunidade do local. A situação rural também deve ser, desde agora, observada para a plena execução do planejamento a longo prazo. Tomando as devidas medidas para as instalações de indústrias em áreas sensíveis do meio natural. Usaremos da tecnologia, como GPS para controle e determinação de coordenadas cruciais onde estejam detectadas as suas fragilidades ambientais. A poluição fará parte desse processo; ver o clima como ação cuidadora é o prisma desse planejamento seguir adiante com benefícios a ambos, tema e homem com as suas máquinas e o processo industrial danosos; haver-se-á as transformações na forma de se produzir outros artefatos para sua comodidade e conforto.
Esse gerenciamento, o social, é o ponto direto da equalização na construção desse sistema de comodidade auto sustentável.
As esferas tripartites devem assumir a sua autoridade em benefício da causa a ser mantida, a existência do natural na natureza. Essa governabilidade deverá ter a atração de companhias com suas taxas adjuntas serem a conformidade de sua rentabilidade garantida na atuação de suas atividades.
Nessa totalidade, almeja-se que o discente seja instruído ao nível da cidade com os desafios em seu caminho, acerca da urbanização colaborativa prevendo desastres e mudanças climáticas, escassez do acesso imediato aos recursos hídricos e fertilidade do solo.

Os Fluxos de metal

Os Fluxos de metal
Carlos Mettal

A Consciência, aqui deteremos por Fluxos, contínuo, invertido e a sua horizontalidade, as fases, anteriormente denominadas de consciência, inconsciência e subconsciência. A nominação de consciência a esse “elemento vivo”, aprisiona a expansão natural dessa atividade dos fluxos, assim, outras formas de consciência não aparecerão nesse contexto por divergir da preempção dessas relações, “estabelecidas em diferentes níveis”, ver os fluxos, citados acima, pois na sua contínua exasperação é a parte de um todo por não absorver na totalidade todas as informações obtidas, a sua racionalização; por ser invertido, ao ponto que essa é a forma do seu desenvolvimento embrionário, tendo a sua receptividade inerente à sua própria intervenção, pois aqui está em sua “prisão” de gestação; e a sua horizontalidade, o instante em que toda a emoção toma conta da razão, fluindo em liberdade e sem a intervenção de si, ao ponto que o impulso irracional a desperte em situações de pressão, perigo ilusório, mas determinante, pois ocorre dentro da sua fluxionalidade interna, pertence ainda a si mesma, mas sem a doutrinação da sua sequencialidade, o que ocorre na fase desperta, a interferência da naturalidade. Nem da antiquidade ou da historicidade, essa proximidade dos “objetivos comuns”, contudo, pertencente a esse estado, mesmo que ao fundo, o processamento do Cérebro quanto Mente, seja ambíguo, por ter (Ele) o seu próprio método, além do seu usuário adquirente do “compreender”, e acessar “esses níveis transcendentes é mantê-los em atividade após o rompimento da responsabilidade da interação experimental, assim comprovada como ação replicadora dentro da “outra consciência”, uma ressonância que o senso comum traduzirá em memórias de sonhos. Transpõe-se nesse instante a sua própria dimensão da ilusão e da realidade como um todo, completando-se na sua ânsia do acontecer por vir.
“A outra consciência”, permite-se ser conduzida, partindo da presunção do seu absorvimento sobre a exposição de si na “palavra”, que seja silenciosa, sem a sonoridade da fala, porém com estrondosa receptividade por ser coesa na sua auto sugestão, tida como natural, e em seguida, também poderá abstrair-se repugnando o interlocutor quando se prostar à sua errônea condição dessa absorvição como sua integralidade. Permanece enquanto não entende, parte na medida que seja confrontada por si, pois na singularidade própria, oculta a razão pelo ganho da emoção, como uma moeda de escambo, acorrentando-se aos espinhos por gostar do cheiro da flor…Foto 2667E001

A revolução do kit orgânico. Ou como garimpar R$ 360 milhões nas ruas de São Luís.

Publicado originalmente em Panakuí:

 

 O que você, como Prefeito, faria com R$ 360 milhões de reais/ano?

DSCN2206O que daria para fazer com 360 milhões de reais?

Todos os dias Um Milhão de Reais é jogado fora. Em 2013 o desperdício, em São Luís, chegou a R$ 360 milhões de reais. Até quando?

São Luís jogou fora, durante todo o ano de 2013, R$ 360 milhões de reais em resíduo orgânico doméstico.
São Luís produz cerca de 500 toneladas/dia de resíduo doméstico, a sobra de comida. Avaliado em R$ 2.00 o quilo, durante o dia o prejuízo, para a população, alcança a cifra de um milhão de reais. Multiplicando por 30 dias, vezes os 12 meses, atinge-se a cifra de 360 milhões de reais.
Além do prejuízo, o dano à natureza é gravíssimo. Todo o material recolhido pela prefeitura, com um custo elevadíssimo por tonelagem, acabou inchando ainda mais o esgotado Aterro Sanitário…

Ver original 204 mais palavras

PALESTRA SOBRE O lIVRO “Sítio Ecológico , um guia para Salvar a Terra”, com o Autor Moisés Matias

Publicado originalmente em Panakuí:

Ver original

(AudioBook) Civilização [Eça de Queirós]

(AudioBook) Civilização [Eça de Queirós].

Porto Velho: Sítio Ecológico atravessa fronteiras.

Porto Velho: Sítio Ecológico atravessa fronteiras..

Liga das Florestas

<a href=”” title=”Liga das Florestas”>Liga das Florestas

  • 1Salvar as florestas é mais do que uma obrigação dos brasileiros – é um direito. Você pode escrever a história e conservar o patrimônio ambiental do país ao apoiar a proposta de lei popular do desmatamento zero, que visa a evitar grandes desmatamentos e o aumento das áreas degradadas.
  • 2Uma lei popular precisa de 1,4 milhão de assinaturas de eleitores para ser aceita pelo Congresso. É o primeiro obstáculo de um tortuoso caminho político, que parece feito para evitar que a voz do povo chegue aos círculos do poder em Brasília. Mas nós do Greenpeace vemos obstáculos como incentivos, e convidamos você a fazer o mesmo.
  • 3Você é a favor do desmatamento da Amazônia e das outras florestas brasileiras? Nem a gente. O Brasil já tem área desmatada suficiente para dobrar sua produção de alimentos; basta que o campo receba investimentos em eficiência na produção e recuperação de áreas desmatadas. É para isso que servirá a lei do desmatamento zero.
  • 4Ajude a salvar as florestas do Brasil com o reforço dos seus amigos, e ainda entrar em uma competição emocionante para ganhar uma camisetas e kit com suvenirs do Greenpeace – é uma forma divertida de exercer a cidadania.

Memória Social

Memória Social

GATES

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.